DPVAT Seguro do Trânsito – Confira já

O DPVAT foi criado em 1974, é um seguro com objetivo amparar as vítimas de acidentes envolvendo veículos automotores em vias terrestres. Pessoas de qualquer nacionalidade são indenizadas, sendo motoristas, passageiros ou pedestres. O seguro garante acidentes de trânsito que resulte em invalidez permanente ou morte.

Casos que não estão cobertos pelo DPVAT:

  • Danos materiais (roubo, colisão ou incêndio de veículos);
  • Acidentes ocorridos fora do território nacional;
  • Multas e fianças impostas ao condutor ou proprietário do veículo e quaisquer despesas decorrentes de ações ou processos criminais;
  • Danos pessoais resultantes de radiações ionizantes ou contaminações por radioatividade.

Quem pode receber o seguro DPVAT

  • Quem arcou com despesas de assistência médica e hospitalar;
  • Pessoas que sofreram invalidez permanente;
  • E quando ocorre a morte da vítima.

seguro-dpvat

Quando ocorre um acidente, a seguradora paga a indenização devida ao acidentado e posteriormente, o proprietário do veículo que causou o acidente deve ressarcir a seguradora. Para dar entrada no seguro, deve-se comparecer à uma seguradora com alguns documentos, que mudam dependendo do tipo da gravidade do acidente.

Critérios para o pagamento do Seguro DPVAT

  • Os proprietários que costumam pagar mais pelo seguro como: motocicletas, ônibus, micro-ônibus e vans, poderão pagar o DPVAT 2017 MG à vista ou parcelado;
  • Parcelado em 3 parcelas com valor fixo, a serem pagas consecutivamente, na 1, 2 e 3 parcela no vencimento do IPVA;
  • Já pagamento à vista do seguro DPVAT será feito no vencimento da cota única ou na 1ª PARCELA DO IPVA. No caso de veículos que são isentos , o vencimento do prêmio à vista se dará juntamente com o emplacamento ou no licenciamento anual.

O mais indicado para quem faz transferência bancaria, é efetuar o pagamento do seguro DPVAT 2017 à vista, ainda que o seguro do veículo possa vim a ser parcelado, porque o veículo precisa estar regularmente licenciado para efeitos de transferência e isso ocorrerá somente após ser quitado integralmente o valor do seguro.

Uma parte dessa taxa que é arrecadada fica para o Denatran, o Departamento Nacional de Trânsito, outra para o SUS para o tratamento das vítimas dos acidentes e o dinheiro que sobra vai para as indenizações. Ainda existem muitas dúvidas sobre as indenizações em caso de invalidez permanente e morte abaixo você pode pode ficar informado sobre os documentos necessários para dar entrada e os valores das indenizações.

Seguro dpvat

Em caso de invalidez permanente:

  • Documentos pessoais da vítima do acidente como RG, CPF ou Carteira de Trabalho e Certidão de Casamento ou de Nascimento;
  • Documentos do acidente: Portaria da Polícia Civil ou Boletim de Ocorrência Policial ou Portaria do Inquérito Policial;
  • Laudo do IML ou, onde não houver IML, apresentar o documento médico.

Em casos de morte:

  • Documentos pessoais da vítima do acidente como RG, CPF ou Carteira de Trabalho e Certidão de Casamento ou de Nascimento;
  • Documentos do acidente: Portaria da Polícia Civil ou Boletim de Ocorrência Policial;
  • Certidão de Óbito da vítima, Laudo Necroscópico do IML e comprovação da qualidade do beneficiário.

Os valores para Invalidez Permanente são de até R$ 13.500,00 dependendo do tipo de invalidez e indenização por morte é de R$ 13.500,00 por vítima.

Existe um prazo para que o segurado tem para dar entrada no DPVAT 2017 RJ é 03 anos, mas há exceção a regra. Após a avaliação da Seguradora, se a documentação estiver completa, a indenização é paga em até 30 dias a contar da data que a documentação chega à Seguradora. O pagamento da indenização e feito por meio de crédito em conta corrente ou em conta poupança de titularidade do beneficiário.

O Seguro Dpvat cobre os acidentes ocorridos entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de cada ano, ainda que o pagamento não seja feito no primeiro dia útil do ano. O prazo para liberar o pagamento é de 30 dias, nos casos em que a documentação apresentada encontra-se completa e regular. Se houver pendências na documentação, o prazo de 30 dias é suspenso e reiniciado a partir da data em que forem solucionadas.